domingo, 24 de abril de 2016

Pobreza relativa: conceito



No post anterior, o conceito de pobreza passa pela definição de uma linha de rendimentos monetários considerada como o mínimo necessário para um indivíduo ou uma família sobreviverem. 

O conceito de pobreza relativa não se utiliza de uma referência fixa para definir o que é pobreza. Como o próprio nome já diz, é uma medida relativa, ou seja, o indivíduo é considerado pobre, ou não, de acordo com sua relação com a posição de outros indivíduos dentro daquela sociedade. 

A medida de pobreza relativa que talvez seja a mais importante para as ciências sociais e para a elaboração de políticas públicas é a desigualdade de renda. Trata-se de medir a concentração de renda, ou seja, quanto cada parcela da população recebe de toda a renda nacional. Assim, são considerados pobres aqueles indivíduos ou famílias, que estão na base da distribuição ou que se apropriam da menor parte da renda produzida no país.

Uma forma de medir a desigualdade é ordenar a população por ordem crescente de renda e dividi-la em cinco ou dez grupos, ou seja, em quintis e em decis respectivamente. Assim, soma-se a renda de cada grupo e verifica-se a participação relativa da renda desse grupo sobre a renda total. É desta maneira que são mais comumente tratadas as classes sociais. A divisão por quintis origina as denominações das classes A, B, C, D e E.

O Índice de Gini também pode ser visto como uma medida de pobreza relativa, mais precisamente, sobre a concentração de renda. Trata-se de um indicador sintético que gera um resultado entre 0 e 1. Quanto mais próximo de zero, mais igualmente distribuída é a renda em um território. No sentido contrário, quanto mais próximo de 1, mais concentrada é essa distribuição.

Outras medidas de pobreza relativa podem ser elaboradas. Basta que um determinado grupo se relacione com outro. Pode-se mensurar a pobreza relativa de uma região geográfica em relação a outra, a pobreza relativa de trabalhadores de um setor em relação a outro, entre outras relações. O essencial para este conceito é que a medida de um grupo seja sempre dada em relação a outro.

Referência: Programas de Proteção Social e Superação da Pobreza: concepções e estratégias de intervenção. Tese de doutorado. De Carla Bronzo Ladeira Carneiro. UFMG

Nenhum comentário:

Postar um comentário